O projeto

Já tem alguns anos que a podosfera nacional vem constantemente dizendo que é o ano do podcast, inclusive já é uma piada na comunidade. Zoeira à parte, é verdade que o podcast vem crescendo e se consolidando com uma mídia popular, entretanto, neste processo ela corre risco de perder sua principal qualidade: a liberdade, tanto a liberdade de produção quanto a liberdade de distribuição.

Quando se é Youtuber, você segue as regras e algoritmos do Google; quando se é Instagramer, você segue as regras e algoritmos do Facebook; quando se é podcaster, você segue as suas regras. Tendo respeito, qualidade e bom senso, você pode abordar qualquer assunto direto no ouvido de seu público, um contato íntimo e verdadeiro.

No finalzinho de 2019 Belém reconheceu a mídia podcast e 2020 tem tudo para se tornar o ano do podcast na cidade. Antes que os novos produtores e alguns mais antigos fiquem reféns da empresa A ou B, que no momento são populares, criamos este manifesto/ferramenta para estimular o debate do feed.

O feed, ferramenta menosprezada por alguns mas com potencial ilimitado, possibilita que o seu podcast possa estar em milhares de agregadores de podcast e também nos sites que estão na moda hoje.

Entendemos que é um debate complicado devido às dificuldade técnicas, que vão de registro de domínio, hospedagem de sites, configuração de feed a armazenamento de arquivos e etc. Criamos este site para armazenar feeds de podcasts iniciantes e também criamos um blog dentro do site do coletivo Podcasters Paraenses com dicas de ferramentas gratuitas e pagas para armazenar arquivos.

O ideal é que você tenha seu próprio site, mas se não for possível, não deixe de criar seu projeto por qualquer dificuldade inicial e também não fique refém de uma única plataforma. Se você tem um podcast ou pretende criar um e está tendo dificuldades com distribuição entre em contato conosco que liberamos um feed exclusivo aqui no podcast.belém.br

Por questões técnicas optamos em iniciar o projeto piloto em Belém, mas não iremos abandonar os podcasters de outras cidades. Por meio de parcerias iremos estimular projetos similares em universidades, ongs, coletivos etc. Todas as ferramentas usadas neste projeto são abertas e gratuitas e podem ser facilmente replicadas. Estamos à disposição para ensinar.

Vida a longa a Podosfera Paraense e que ela se mantenha livre!